AnimaMídia

Grupo de Pesquisa em Desenhos Animados (UFF)

  • icone site
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
106178001_108832080897004_62680287503617

O AnimaMídia reúne docentes e discentes interessados em entender/contextualizar/problematizar o universo dos desenhos animados em suas mais variadas formas de exibição e circulação. Nossa proposta é inserir esse produto midiático em relação ao consumo adulto e infantil, sem no entanto limitá- lo a uma leitura unidirecional de seu circuito comunicativo. Interessa-nos desenhos animados do mundo todo, com ênfase nos desenhos brasileiros em diálogo com produções estrangeiras, sobretudo considerando o complexo cenário globalizado contemporâneo, no qual produções de regiões tidas como “periféricas” dialogam e muitas vezes se fortalecem frente aos desenhos animados “centrais”. Nossos olhares têm em vista aspectos históricos, socioculturais e técnicos que possibilitem entender os desenhos animados como elementos fundamentais para compreender o mundo contemporâneo. 

Projetos de pesquisa mais recentes realizados pelo grupo:

  • Cartografias dos gêneros televisivos e as estratégias de veiculação do YouTube

Trabalhos mais recentes apresentados em eventos pelo grupo:

  • FALCÃO, T. ; HOLZBACH, A. D. . É hora de aventura! Notas para uma discussão teórica acerca dos desenhos animados. In: Ariane Holzbach; Mayka Catellano. (Org.). TeleVisões: reflexões para além da TV. 1ed.: E-Papers, 2018, v. 1, p. 175-194. 

 

  • HOLZBACH, A. D.. Televisão sem Fronteiras: O canal transnacional Cartoon Network em diálogo com o desenho brasileiro Irmão do Jorel. In: XXVII Compós, 2018, Belo Horizonte. Anais do XXVII Compós, 2018. 

  • HOLZBACH, A. D.. A TV que você não vê: uma análise da produção televisiva brasileira direcionada para crianças pequenas. In: XXVI Encontro Anual da Compós, 2017, São Paulo. Anais do XXVI Encontro Anual da Compós, 2017. 

  • HOLZBACH, A. D.; DORNELLES, W. S. ; COSTA, J. . Novas representações, velhos estereótipos: dis- cussão da representação racial em perspectiva com o fi lme A Pequena Sereia. 2019. (Apresentação de Trabalho/Seminário). 

Publicações mais recentes do grupo em periódicos, livros, dentre outros:

  • HOLZBACH, A. D.; DORNELLES, W. S. . Definição pela exclusão: apontamentos iniciais sobre os limites conceituais dos programas infantis. MÍDIA E COTIDIANO, v. 14, p. 117-132, 2020. 

  • HOLZBACH, A. D.; NANTES, J. D. ; FERREIRINHO, G. . Existe espaço para as crianças na televisão! A presença da programação infantil na TV aberta mundial. COMUNICACAO, MIDIA E CONSUMO (ONLINE), v. 17, p. 244-267, 2020. 

  • HOLZBACH, A. D.. Eles cresceram tão rápido: o Cartoon Network em diálogo com o desenho brasileiro Irmão do Jorel. MATRIZES (ONLINE), v. 13, p. 211-229, 2019. 

  • HOLZBACH, A. D.. Para pequenos grandes espectadores: a produção televisiva brasileira direcionada a crianças pequenas a partir do caso da Galinha Pintadinha. E-COMPÓS (BRASÍLIA), p. 1-22, 2018. 

  • DORNELLES, W. S. ; HOLZBACH, A. D. . Representação negra nos desenhos animados no Brasil pós- colonial. In: Chalini Torquato Gonçalves de Barros; Fernanda Ariane Silva Carrera. (Org.). Mídia e Diversidade: caminhos para reflexão e resistência. 1ed.João Pessoa: Xeróca, 2018, v. 1, p. 411-430.